A IMPORTANCIA DO CONTROLLER NO DESEMPENHO E NA CONFORMIDADE EMPRESARIAIS

O CONTROLLER NA CONFORMIDADE E DESEMPENHO EMPRESARIAIS

 

Função administrativa ligada totalmente ao Planejamento porque acompanha, passo a passo, verificando e corrigindo distorções, visando padronizar os processos empresariais.  A primeira fase do controle está no planejamento (definição de padrões). Inicialmente, conhecer o plano para poder desempenhar o controle.  Muitas vezes o controle tem uma conotação de cobrança (do que está faltando), mas também pode-se controlar o excesso (diminuir o que está a mais), colocando a execução “nos trilhos” (nem sobra, nem falta).

 

  1. Medida do Desempenho

Registro do que está sendo executado. Ex: prova, teste (mede o desempenho) Vai medir a execução; pode ser através de processo de avaliação.

  1. Comparação do Desempenho com os Padrões

Comparação do que foi definido, quantificado anteriormente com o que está sendo executado.

  1. Identificação dos Desvios

Reconhecimento do que está acima ou abaixo do padrão e adequando desvios.

  1. Ação Corretiva

Substituição ou ação de refazer o trabalho que fugiu ao padrão; corrigir as falhas, re-planejar ou re-executar.

c)Tipos

Os tipos de controle são caracterizados pelo momento em que é aplicada a ação corretiva. As correções podem acontecer durante o desempenho, antes ou depois.

1.Pré Operacional

A ação corretiva é exercida   sobre   os   recursos   (adequação de material,   pessoal,   matéria-prima, equipamentos, etc.).

2.Operacional

A ação corretiva é exercida sobre o desempenho (utilização do material, supervisão, execução do trabalho, correção de procedimentos).

  1. Pós Operacional

A ação corretiva é exercida sobre o produto (resultados almejados, qualidade do produto).

Obs.: O nível de qualidade é o mais elevado possível quando são utilizados o controle pré operacional e o operacional em conjunto.

 

O controle pós-operacional só tem validade para processos que serão repetidos (fabricação de canetas, refrigerantes, cadeiras, etc.). Para produtos unitários este tipo de controle é um “atestado de óbito”.

 

Para contribuir com o sucesso na missão da empresa a Controladoria deve exercer um papel preponderante, apoiando e fornecendo subsídios para os diversos gestores, no planejamento e controle das atividades operacionais, comerciais, financeiras, administrativas, tributárias, etc.

 

O Papel da Controladoria deve ser exercido por meio da manutenção de um sistema de informações que permita integrar as várias funções e especialidades, e sempre dar suporte informacional em todas as etapas do processo de gestão, buscado sempre assegurar o conjunto de interesses da empresa.

 

Ao desempenhar o seu papel, a Controladoria tem que considerar fatores como a atual competitividade do mundo dos negócios, a globalização da economia, a abertura das fronteiras comerciais, a crescente preocupação com a ecologia, os níveis preocupantes de corrupção em algumas nações, os aspectos sociais, entre outros.

 

Alguns questionamentos devem ser sempre considerados pela Controladoria para poder afirmar que há um efetivo controle, alguns exemplos são:

 

  • A origem de cada ingresso de recursos e o destino de cada saída são conhecidas? As receitas e despesas estão dentro dos valores e limites esperados?  Os desvios nesses parâmetros são de rápido conhecimento dos gestores responsáveis?  São tomadas providências para corrigir tais desvios?  Os sistemas de informações existentes permitem o adequado registro e acompanhamento das tomadas de decisões?

 

A organização eficiente depende do agrupamento adequado de pessoas e embasado m um sistema gerencial. Oliveira, Perez Jr. e Silva (2002, p. 15) esclarecem que “a Controladoria deve estar ligada aos sistemas de informações necessários à gestão, tanto dos aspectos rotineiros como dos gerenciais e estratégicos. ”

 

O título dado ao controller pode variar entre as empresas, podendo ser chamado de: finance controller, corporative controller, sênior controller, controller para unidade de negócio, diretor de controladoria, gerente de controladoria, gerente administrativo-financeiro. De qualquer forma entende-se por controller é um dos principais executivos da empresa, devendo ser o gestor do Sistema de Informações Gerenciais.

 

Ter a capacidade de vender suas ideias, em vez de preocupar impor suas opiniões, por mais válidas e interessantes que elas sejam. Pode-se afirmar que são raros os bons profissionais que não acatam de bom grado as interferências positivas em seus trabalhos, desde que sejam realmente feitas de maneira bem-intencionada e inteligente.

 

Ter, principalmente, a capacidade de compreender que, no desempenho de suas funções, suas contribuições para outras áreas sofrem limitações. Por melhores que sejam seus relatórios, mesmo que baseados em dados numéricos inquestionáveis, colhidos e analisados da melhor forma possível, sua opinião não deve substituir nunca a capacidade individual do executivo que recebe tais informações. Nunca se esqueça de que todo profissional exerce sua Profissão para o bem da Empresa.

 

Severino Mamede

Advogado e Consultor

Abrir chat
Precisa de ajuda?